Artigos e Notícias

Conhecendo nosso "EU"


Todos os dias somos bombardeados por milhares de informações. Nas últimas décadas podemos acompanhar os esforços da humanidade para o avanço da tecnologia, ciência e a busca pela exploração do universo e seus mistérios. Sabemos cada vez mais o que acontece lá fora e com mais precisão e velocidade, mas… o que sabemos sobre nós?


Somos levados a olhar cada vez mais para mundo externo, afinal, temos que estar “ligados” e “antenados” em tudo o que acontece lá fora, uma busca frenética para possuir o mundo em nossas mãos, ao alcance de um click… e cadê o click que nos mantém ligados e atentos às grande possibilidades de nosso universo interno? Quanto mais possuímos o mundo, possuímos cada vez menos nós mesmos.

Por sofrermos ao longo de nossa vida com as projeções dos desejos e necessidades alheias (pais, professores, irmãos, tios etc.), e por não nos conhecermos, acabamos por formar conceitos equivocados sobre nós mesmos, sendo levados a carregar este fardo pesado que não nos pertence. Logo cedo, aprendemos a ter o outro como referencial de poder e, com isso, deixamos de prestar atenção em nós. Assim passamos a viver, inconscientemente, para atender às expectativas do outro, como criança que busca satisfazer sua mãe, de todas as formas, para não perder seu amor.

E assim, esquecendo-nos da personagem principal da nossa história: deixamos de amar a nós mesmos.

Quando somos abalados por uma crise pessoal, profissional, financeira ou mundial, nos deparamos com sentimentos, pensamentos e ações de um ser desconhecido: EU. A grande ferramenta utilizada hoje por executivos e empresários para superar a “Crise americana” é o trabalho individual, para um autoconhecimento profundo, o vivenciar o momento do agora e o controle de suas emoções para solução de problemas. Garantindo confiança e estabilidade de sua equipe.

E como interagir bem com o outro, como ter sucesso profissional, como manter relacionamentos felizes, saudáveis e estáveis, se não estou bem comigo mesmo, se nem sequer me conheço, se a noção que tenho de mim é fruto daquilo que dizem que sou e não do meu autoconhecimento?


Nunca na história da humanidade os transtornos mentais e de humor foram tão comuns e frequentes, acarretando com isso o aumento de muitas doenças atribuídas ao estresse e à depressão.

Existe uma premissa universal de que, para TER, é preciso SER, mas nossa sociedade consumista nos propõe que, para sermos felizes, precisamos TER uma TV cara, um carro importado, alta tecnologia, roupas de griffe etc., e ainda existe algo pior, que é o PARECER TER: uma imagem externa que não reflete a realidade. Assim, nos espelhamos em uma referência e nos consideramos em uma mesma posição, que temporariamente nos deixa bem, mas isso não é duradouro.

Ouvir, descobrir, transformar e vencer certas barreiras, são os verdadeiros diferenciais para quem quer se destacar, aumentar seu desempenho, autoestima, automotivação, É o não pensar em somente descobrir o mundo, mas em desvendar o universo que é você.

Nesse sentido, a Programação Neurolingüística, Hipnose Ericksoniana, Técnicas de Renascimento, Coach e outras técnicas, surgem como instrumentos de evolução pessoal, profissional e espiritual, promovendo a integração do ser humano. Mais que um conjunto de técnicas e procedimentos, é uma nova forma de vida, capaz de religar o homem à sua verdadeira origem.

Eliane Santos
Trainer em Programação Neurolingüística,
Certificada em Hipnose Ericksoniana, Renascimento e Treinamento Comportamental


Compartilhe esse artigo:
© 2008 Instituto Vencer de Desenvolvimento Humano.
Todos os Direitos Reservados
Av. Mal. Floriano Peixoto 16, cj. 208 - Gonzaga - Santos/SP - (13) 3219-7766